cover

2

Título: Bad Magic

Ano de Lançamento: 2015

Gêneros: Heavy Metal, Speed Metal, Hard Rock

1. Victory or Die: poderosa faixa de Heavy Metal, com instrumental muito pesado, versos empolgantes, um ótimo riff base e um bom refrão. Nota: 3.5/5

2. Thunder & Lightning: com instrumental parecido com a da música Ace of Spades do disco Ace of Spades (1980), “Thunder & Lightning” é uma música bem divertida, com uma letra decente e bom refrão, mas a falta de originalidade custa meio ponto. Nota: 3/5

3. Fire Storm Hotel: uma faixa de Hard Rock empolgante, com uma ótima letra, versos bem construídos e infelizmente, um refrão fraco. Mais meio ponto de penalidade. Nota: 3/5

4. Shoot Out All of Your Lights: com um riff insano, esta música de Speed Metal é a música mais forte até então – como sempre, resenha ao vivo leitores – e chama a atenção por versos fortes e um excelente refrão. Nota: 4.5/5

5. The Devil: a segunda faixa de Hard Rock do disco decepciona, pois apesar de contar com ótimos versos tem um riff mediano e um refrão fraco. Nota: 2.5/5

6. Electricity: faixa que lembra a sonoridade do disco Orgasmatron (1986), é uma música pouco inspirada, com letra superficial, versos simples demais e um refrão mediano. Nota: 2/5

7. Evil Eye: música empolgante e com ótimos versos, mas uma letra fraca e um refrão muito ruim, é um dos destaques negativos do disco. Nota: 2.5/5

8. Teach Them How to Bleed: mais uma faixa empolgante, mas dessa vez com letra decente, bons versos e um refrão bem legal. Nota: 3.5/5

9. Till The End: a única balada do trabalho, é uma música bem cantada, com excelente letra e um refrão marcante, é facilmente um dos destaques aqui presentes. Nota: 4/5

10. Tell Who to Kill: uma faixa de Heavy Metal pesada com vocal agressivo, letra decente e refrão cativante, também conta com o melhor riff de todo o disco. Nota: 4/5

11. Choking On Your Screams: com um bom riff, mas vocal ruim, letra apenas boa e refrão sem criatividade, é o ponto mais fraco de todo o disco. Nota: 2/5

12. When the Sky Comes Looking For You: esta música contem o melhor instrumental de todo o trabalho, versos ótimos, uma boa letra e um refrão legal. Nota: 3.5/5

13. Sympathy for the Devil: um cover do clássico do The Rolling Stones do disco Beggars Banquet (1968), é um cover sem vida e mal feito que não transmite o clima visceral da música. Nota: 2/5

Conclusão: em seu pior disco dos anos 2000, o Motörhead passa por um momento de pouca inspiração com músicas ambíguas, letras abaixo do esperado e instrumental que grita auto-plágio. Uma pena.

Destaques: “Shoot Out All of Your Lights”, “Till the End” e “Tell Me Who to Kill”.

Anúncios