Cover

2

Título: A Conspiracy of Stars

Ano do Lançamento: 2015

Gêneros: Hard Rock, Rock

1. The Killing Kind: com um riff decente mas mais do mesmo, a primeira faixa se destaca pela performance vocal e o refrão moderadamente carismático. Nota: 3/5

2. Run Boy Run: mais criativa que a primeira faixa, “Run Boy Run” lembra a sonoridade atual da banda Uriah Heep, o que é uma ótima coisa. O vocal é forte e a letra é bem feita. Nota: 3.5/5

3. Ballad of the Left Hand Gun: a melhor faixa do disco até agora (resenha ao vivo) tem ótimos riffs, boas melodias vocais, uma ótima letra, e um solo longo e competente. Nota: 4/5

4. Sugar Cane: música pouco inspirada, com um bom riff mas letra de gosto duvidoso e versos sem carisma. Nota: 2.5/5

5. Devils in the Details: com excelentes riffs, versos empolgantes e um bom refrão essa música é um dos destaques do disco. Nota: 3.5/5

6. Precious Cargo: uma música pouco criativa, exemplo nato de auto-plágio, tem bons riffs mas é só também. Nota: 2/5

7. The Real Deal: mais uma faixa de Rock tradicional, “The Real Deal” conta com bons versos, letra decente e um refrão mediano, é uma faixa morna. Nota: 3/5

8. One and Only: a segunda balada do disco tem letra muito clichê, boa melodia e refrão razoável. No geral é só mais uma faixa mediana. Nota: 2.5/5

9. Messiah of Love: uma música com excelentes riffs, versos legais com boa letra e um ótimo refrão. Nota: 3.5/5

10. Rolling Rolling: a música mais pesada do disco lembra do trabalho atual do Deep Purple com versos calmos, letra mediana, riffs decentes, um bom bridge e um refrão fraco. É uma faixa mediana. Nota: 2.5/5

Conclusão: após dois ótimos discos nos últimos anos o UFO lança um trabalho mediano, que não empolga e vai ser rapidamente esquecido.

Destaques: “Ballad of the Left Hand Gun”, “Devils in the Detal” e “Messiah of Love”.

Anúncios