Tyrant of evil

4

Título: Tyrant of Evil (EP)

Ano do Lançamento: 2015

Gêneros: Speed Metal, Heavy Metal

1. Tyrant of Evil: uma faixa atroz com excelente riff, muita velocidade e peso, vocal ríspido e refrão truculento, além de um solo insano. Nota: 3.5/5

2. Hell Hazor: começando com uma excelente linha de baixo, logo entra um riff exemplar que acompanha versos agressivos e bem escritos, lembrando a sonoridade do Accept atualmente exceto pelo vocal. O refrão cativa e o solo é matador. Nota: 4/5

3. Battalion of Metal: uma música menos veloz que as anteriores, com uma proposta mais parecida com o que o Rob Halford faz em sua carreira solo, lembra até mesmo um pouco “Rapid Fire” do excelente British Steel (1980) do Judas Priest. Tem bons versos bem escritos e um refrão destacado. Nota: 3.5/5

4. Valley of the Dead: a música mais cadenciada do disco conta com vocal forte, excelentes interseções com riffs variados, letra bem feita e notas altas a todo momento, com um refrão vigoroso. Nota: 4/5

5. Fighting for the Glory: uma faixa direta com ótimo riff, versos medianos, vocal potente, ótima letra e refrão poderoso,  remete até mesmo em certos momentos a Manowar pela sua temática. Nota: 3.5/5

6. The Final Battle: uma ilustre faixa de Speed Metal com ótima performance vocal, excelente letra, versos marcantes e refrão único, é uma das faixas com mais impõe identidade do disco, apesar da leve semelhança com Grave Digger. Nota: 4/5

7. Soldiers of the Shadows: uma música animada, com excelente instrumental, versos grosseiros mas uma performance vocal forte e uma ótima letra, é a faixa mais forte do trabalho. Nota: 4.5/5

Conclusão: um disco competente da nova banda  que varia com velocidade entre Heavy Metal tradicional e Speed Metal, tem um Q de Grave Digger evidente durante toda a sua duração mas impõe respeito e originalidade em vários aspectos.

Destaques: “Hell Hazor”, “Valley of the Dead”, “The Final Battle” e “Soldiers of the Shadow”.

O EP pode ser comprado a R$ 20,00 pela Kill Again Records.

Anúncios