reign

5

Título: Reign in Blood

Ano de Lançamento: 1986

Gêneros: Thrash Metal, Heavy Metal

1. Angel of Death: começando brutal como nunca o Slayer abre Reign in Blood com uma porrada na cara. “Angel of Death” é uma faixa brutal que começa com uma incrível nota alta de Tom Araya, e segue com versos alucinados, riffs insanos e muito peso e agressividade além da excelente e ofensiva letra. É uma faixa de Thrash Metal pra ninguém botar defeito. Nota: 5/5

2. Piece By Piece: com uma faixa mais cadenciada e divertida o Slayer continua seu álbum com maestria em instrumental, vocais grosseiros, bom refrão e solo espetacular. A velocidade chega logo após a entrada cadenciada como uma explosão e o resultado final é mais uma faixa foda. Nota: 4.5/5

3. Necrophobic: uma faixa direta e agressiva com excelente vocal, instrumental intenso, ótimo refrão e muita rispidez, além de um solo extraordinário. Nota: 4.5/5

4. Altar of Sacrifice: com um dos melhores riffs do disco, “Altar of Sacrifice” é uma faixa turbulenta com letra agressiva, bateria tinindo, bons versos e um solo sensacional. Nota: 5/5

5. Jesus Saves: com entrada com um riff com mais groove, cadenciado e técnico a banda já dava dicas do rumo que ia seguir no futuro próximo com South of Heaven (1988) Seasons in the Abyss (1990). A letra um tanto blasfêmica pode não agradar a todos mas essa música visceral é um dos destaques do disco. Nota: 5/5

6. Criminally Insane: com muito peso e agressividade, “Criminally Insane” é um petardo se tratando de instrumental e performance vocal, tem também uma ótima letra e um solo matador. Nota: 4.5/5

7. Reborn: a segunda faixa mais curta to trabalho tem riffs pesados e muito velozes, versos quase falados com muita brutalidade e um refrão poderoso. Além de um solo épico. Nota: 4.5/5

8. Epidemic: com um riff vicioso, letra política, ótimas linhas vocais e refrão cativante, é uma música bestial que esbanja talento da parte de todos os membros da banda. Nota: 5/5

9. Postmortem: uma música que remete a Metallica em Master of Puppets (1986), do mesmo ano é a faixa mais próxima do que eles viriam a fazer no futuro com seus versos carregados, um riff cadenciado, as já características agressividade e ótima letra. Nota: 4.5/5

10. Raining Blood: a música mais clássica da banda tem entrada atmosférica, riffs viscerais, riffs atroz e vocal enfurecido com uma excelente letra e um fim brutal. Nota: 5/5

Conclusão: o terceiro álbum de estúdio da banda é um dos maiores clássicos da história do Metal e influenciou muitas bandas de Thrash Metal e Death Metal que vieram a seguir. É um disco impecável e merece reconhecimento eterno.

Destaques: “Angel of Death”, “Altar of Sacrifice”, “Jesus Saves”, “Epidemic” e “Raining Blood”.

Anúncios