maxresdefault

5

Título: Moving Pictures

Ano de Lançamento: 1981

Gêneros: Progressive Rock, Hard Rock

1. Tom Sawyer: começando pelo maior hit da banda esse maravilhoso disco vem com tudo. A música tem uma letra espetacular, instrumental executado com maestria, versos muito bem construídos e bem cantados e refrão inesquecível e um solo matador, é até hoje uma das músicas de Progressive Rock mais populares e aclamadas já lançadas. Nota: 5/5

2. Red Barchetta: uma música empolgante com versos lindos e contagiantes, uma letra muito bonita, excelente performance vocal de Geddy Lee e bateria excepcional de Neil Peart, além de um trabalho na guitarra incrível de Alex Lifeson. Nota: 4.5/5

3. YYZ: um espetacular solo com performances topo de linha de todos os membros da banda, muita complexidade e diversão, é um dos mais memoráveis solos do Progressive Rock feitos até hoje. Nota: 5/5

4. Limelight: a melhor faixa da discografia da banda na minha opinião é um mix de Hard Rock e Progressive Rock com um riff cadenciado, grudento e inesquecível, além de versos extremamente bem escritos, uma excelente performance vocal de Geddy Lee que também manda muito bem no baixo e um trabalho de bateria excepcional além de um dos refrões mais cativantes dos anos 80. Nota: 5/5

5. The Camera Eye: o épico de quase 11 minutos com excelente instrumental, letra impecável, um riff base memorável e uma carismática performance vocal de Geddy Lee, mistura progressividade a facilidade de ouvir pra todos os públicos em uma música excepcional. Nota: 5/5

6. Witch Hunt: começando atmosférica, “Witch Hunt” se desenvolve em uma faixa de Hard Rock que dava grandes indícios do rumo que a banda iria seguir nos anos seguintes, abusando de sintetizadores em sua sonoridade. É uma excelente faixa mas a “menos boa” do disco. Nota: 4.5/5

7. Vital Signs: outra faixa de Hard Rock com influências de The Police, tem instrumental impecável, incrível riff base, uma ótima performance vocal e uma excelente letra. Nota: 4.5/5

Conclusão: um dos maiores discos dos anos 80, encabeçado pelo Power Trio do Prog canadense Rush enche os ouvidos de melodias espetaculares, muita complexidade sem deixar a diversão de lado. Todas as faixas podem ser consideradas clássicos da banda e tem um lugar no meu coração.

Destaques: “Tom Sawyer”, “Red Barchetta”, “Limelight” e “The Camera Eye”.

Anúncios