O Van Halen é uma banda proeminente desde o seu primeiro disco, um dos maiores clássicos da história do Hard Rock e Heavy Metal, e continuou a lançar álbuns de grande relevância mesmo após ele chegando ao seu ápice criativo em 1981 com o incrível Fair Warning, um disco pomposo, cheio de peso, o já tradicional vocal cativante de David Lee Roth e os riffs matadores de Eddie Van Halen, e é sobre ele que falarei agora.

fair

4

Título: Fair Warning

Ano de Lançamento: 1981

Gêneros: Hard Rock, Heavy Metal

1. Mean Street: com um incrível riff de entrada e versos despojados e descontraídos, a primeira música da o tom que o disco vai seguir, com uma letra sobre a vida noturna e seus encontros e desencontros, toma um tom divertida e de bem com a vida para si com versos muito cativantes, um excelente instrumental e um refrão único, que marca desde a primeira ouvida. A performance vocal de David Lee Roth é um show a parte! Esse cara não tem compromisso com a seriedade e traz toda a sua irreverência para a música, especialmente na quebra rítmica no meio da música onde o mesmo fala frases enquanto o resto da banda alterna entre as frases “esse é o lar” e “esta é a Rua do Sentido”. A música ainda conta com um solo fenomenal de Eddie Van Halen que exacerba toda a sua imensa técnica sem deixar a diversão de lado. Nota: 10/10

2. ‘Dirty Movies’: uma música animada com um excelente trabalho de guitarra, letra cheia de insinuações sexuais em versos cativantes e divertidos com versos pra cima e que acompanham excelentes seções instrumentais culminando em um técnico solo seguido de uma quebra rítmica que diminui o tom da música com David Lee Roth divertindo como sempre. O ponto forte da faixa são seus bem construídos versos que esbanjam irreverência e bom humor. Nota: 8.5/10

3. Sinner’s Swing!: uma música focada na divertida performance vocal de David Lee Roth falando novamente sobre sexo e sedução em uma música com versos descontraídos e um ótimo refrão seguido de um fenomenal solo que fica entre dois refrões da música, estes que são simples mas fazem seu trabalho com maestria. É uma faixa descontraída e com a sonoridade típica do Van Halen, David Lee Roth dando vários gritos agudíssimos e um notável trabalho nas guitarras. Nota: 9/10

4. Hear About It Later: uma música descompromissada que começa com uma bela melodia e logo ganha peso acompanhado de um grito de David Lee Roth. A faixa então segue com versos animados que falam sobre independência e vida noturna com muito estilo e um refrão carismático e que agrada fácil. Infelizmente não é uma das melhores faixas do disco mas deixa a sua marca e não prejudica o trabalho. Nota: 7.5/10

5. Unchained: a melhor música da carreira do Van Halen tem letras animadas que falam sobre mudança e seguir a vida sem amarras e no limite, com versos bem construídos e divertidos, uma excelente performance vocal de David Lee Roth com pico de irreverência na sessão falada antes dos últimos refrões. O instrumental é espetacular e pegajoso com diversos riffs memoráveis e um excelente trabalho de Alex Van Halen na bateria. Nota: 10/10

6. Push Comes to Shove: para a surpresa da nação, mais uma música peculiarmente sexual e cheia de insinuações, com um excelente ritmo sacana e muita afinação de David Lee Roth em versos bem escritos e fortes. A música também apresenta instrumental diverso e criativo com boas passagens e intercessões com o refrão carismático. O solo é o ponto alto da música com uma abordagem diferenciada que abusa de tapping. A música termina com vocalizações afinadas e calmas de David Lee Roth com um simplório instrumental focado no baixo de fundo. Nota: 8.5/10

7. So This Is Love?: a música mais irreverente do disco fala sobre amor de forma descontraída com versos pra cima e muita diversão, intercalando com um refrão poderoso e cheio de carisma em uma música marcante do início ao fim por seu descompromisso com a seriedade e ótimo humor, além da excelente performance vocal de David Lee Roth cheia de descontração e despojamento além de ótimas notas altas que lembram até o primeiro disco da banda por seu tom, especialmente “Running with the Devil”. Nota: 9/10

8. Sunday Afternoon in the Park: uma faixa experimental com muito peso, bateria forte, excelente uso de sintetizadores e um clima surpreendentemente sombrio, serve de abertura para a última faixa do disco. Nota: 8/10

9. One Foot Out the Door: uma faixa de Heavy Metal com excelente instrumental e letra que eu sinceramente tenho muita dificuldade pra entender do que se trata, tem seu melhor momento em um vigoroso solo mas mesmo assim se mostra uma boa música apesar de ser curta demais. Nota: 7.5/10

Destaques: “Mean Streets”, “Sinner’s Swing”, “Unchained” e “So This Is Love?”.

Anúncios