Após sua saída do Wham!, George Michael começa a se aventurar na sua carreira solo em 1987, com o vindouro disco Faith, uma rica mistura de Pop, Soul e R&B que mostrou pra Michael Jackson e Prince que eles não eram os únicos nomes que dominavam o estilo não.

faith

5

Título: Faith

Ano de Lançamento: 1987

Gêneros: Pop, Soul

1. Faith: com uma entrada parecendo um hino de igreja começa a primeira faixa do trabalho, com um trabalho de violão muito legal falando sobre a beleza do corpo feminino em uma música divertida e positiva com um excelente bridge e um refrão viciante que marcou uma geração, terminando com um riff legal com influências Country com vocalizações de George Michael, antes do último refrão. Nota: 9.5/10

2. Father Figure: já no começo do disco temos sua melhor faixa, uma balada emocional sobre ser a figura paterna de alguém que você ama. É uma música com lindos versos, um bridge forte e um refrão épico com um coral acompanhando a performance vocal de George Michael. É uma música rica em conteúdo com letra impecável, uma mensagem profunda, acentuada no delicado refrão “serei sua figura paterna, coloque sua mãozinha na minha, eu serei seu pregador e professor, qualquer coisa que você tiver em mente, estou farto de crimes, eu serei aquele vai amá-la até o final”. A música ainda conta com um belo solo de violão perto de seu fim com uma nova sessão de versos em melodia diferente que coloca a intensidade da música lá em cima em seu último refrão e o resultado final é uma música incrível, que merece reconhecimento por sua excelência. Nota: 10/10

3. I Want Your Sex: uma das músicas mais populares de 1987 tem uma letra sexual sem partir pra vulgaridade com imensas influências de Prince em sua sonoridade cheia de sintetizadores e com ótima batida. Os versos crescem com o passar da música e se tornam mais divertidos e eu não posso me esquecer do ponto alto da música, o excelente bridge que esbanja carisma. Após um tempo da música uma voz feminina começa a acompanhar George Michael e a torna ainda mais divertida. Os falsetes que George usa durante toda a música são excelentes e encaixam perfeitamente na proposta da mesma, ainda é acrescentado a sonoridade da música saxofones em sua segunda metade, para logo depois abaixar o tom para uma sonoridade mais sexy, partindo pra um trecho que é Michael Jackson puro e terminando com versos com melodia diferente e uma última sessão instrumental. É interessante notar também que é a maior música do disco com mais de 9 minutos.  Nota: 8.5/10

4. One More Try: a música que empata com “Father Figure” como melhor faixa do disco é  uma balada emocional e delicada com letra falando sobre a declaração de amor a outra pessoa, a declaração que precisa de alguém na sua vida mas se a pessoa não quer você, por favor, a deixe sair desse dilema. A música usa ‘professora’ como palavra pra definir a pessoa pelo qual se está apaixonado mas não deixa claro se trata-se de uma paixão adolescente por uma professora de verdade ou é uma metáfora para alguém mais experiente que o personagem que George Michael encorpora. O instrumental é lento e lindo e a música ganha intensidade com o passar dos minutos com uma performance cada vez mais forte de George Michael que esbanja emoção em seu belo vocal. Nota: 10/10

5. Hard Day: a música mais animada do disco começa com um instrumento que não tenho discernimento suficiente pra dizer do que se trata, logo passando pra um carregado Pop levado nas costas por uma excelente linha de baixo e versos com mais uma letra sexual, dessa vez mais sutil que a mais explicita “I Want Your Sex”, chegando em seu topo de sexualidade na frase “Não podemos apenas fazer amor ao invés disso? Diga que sim porque é o que fazemos melhor e eu tive um dia difícil!” próximo ao fim da música ganhando a resposta feminina pra seus pedidos,  e a mistura entre a melodia forte e o vocal bem feito de George Michael, e a adição de um vocal feminino leva a uma sonoridade marcante, densa e muito interessante. Nota: 9.5/10

6. Hand to Mouth: mais uma música muito inspirada, com um excelente instrumental levado a piano, bateria e baixo em uma música com letra profundamente política sobre desigualdade social e o quanto uns tem mais que outros em um mundo onde o capitalismo comanda e a caridade é quase inexistente. Sim, é profunda assim mesmo. Ela acompanha uma carinhosa performance vocal de George Michael e tem um ótimo refrão. Esse é o topo de inspiração lírica da carreira de George Michael com uma letra cheia de críticas e com muito embasamento nelas. Nota: 9.5/10

7. Look at Your Hands: mais uma música que demonstra muita inspiração de Prince e Michael Jackson, fala sobre dificuldade em ser rejeitado por alguém que devia ser sua, em uma música influenciada por Rock com sintetizadores típico dos anos 80. É a música mais modesta até aqui e não tem o mesmo brilho das faixas anteriores mesmo com seu excelente solo de piano que da muita classe a música. Nota: 8/10

8. Monkey: uma música pouco inspiradas com péssimas metáforas pra sexo, a não ser que você ache inteligente se referir a uma vagina como macaco e pedir pra liberá-la. Não é seu típico sexy sem ser vulgar e é uma música vazia que tem como único e grande trunfo os versos inteligentes e criativos. Nota: 6.5/10

9. Kissing a Fool: uma música de Soul com excelente letra falando sobre ser trocado por alguém inferior a você, como se estivesse contando a sua história pra uma multidão. É uma música bem feita com um excelente trabalho de piano e uma bateria leve como uma pena e um crescimento de intensidade e profundidade conforme os versos passam e um excelente final, fecha o disco em grande qualidade. Nota: 9/10

Destaques: “Faith”, “Father Figure”, “One More Try”, “Hard Day”, “Hand to Mouth” e “Kissing a Fool”.

Anúncios