ds7

4

Título: Demon’s Souls

Ano de Lançamento: 2009

Gêneros: RPG, Hack ‘n’ Slash

Em 2008 a From Software, uma subsidiaria da Sony, decidiu fazer um projeto ambicioso exclusivo para Playstation 3 que misturava elementos de ação e RPG com dificuldade elevada e profundidade que recebeu o nome de Demon’s Souls, lançado no início de 2009. A história do jogo é bem mais complexa e densa que a do seu sucessor, Dark Souls (2011), então eu vou simplesmente colar do Wikipédia que fica mais claro do que eu tentar explicar. O próximo parágrafo não é de minha autoria.

“King Allant décimo segundo, em busca de poder e de prosperidade, canalizou o poder das almas. Ele trouxe prosperidade sem precedentes para o seu reino do norte Boletaria. Isto é, até um nevoeiro espesso preto cobrir todas as terras periféricas, a fim de cortar o reino do mundo exterior. Aqueles que entraram no nevoeiro nunca mais retornaram. Mas foi apenas quando Vallarfax das reais presas gêmeas conseguiu sair do nevoeiro que o mundo soube sobre a situação de Boletaria. Ao canalizar as almas, o Rei Allanti despertou O Antigo, uma grande besta que reside abaixo do Nexus. Com o despertar do Antigo, uma névoa escura varreu Boletária, libertando demônios que se alimentam das almas dos vivos. Os que perderam as suas almas perdem também a sua sanidade e se tornam violentos. O caos reinava, a loucura atacando a sanidade. Os Demônios cresceram e ficaram mais fortes e poderosos a cada alma que devoravam. A lenda diz que vários guerreiros entraram na terra amaldiçoada, mas nenhum deles retornou.”

Ufa, denso, não? Pois é, é difícil de se imaginar um RPG com uma história tão obscura mas Demon’s Souls é assim. E é um jogo que te pega de surpresa.

Assim como falei no review do Dark Souls (2011), serve pra este também a ideologia de que não se trata de um jogo difícil, mas sim um jogo que exige prática. Mas são várias as diferenças entre os dois jogos. Enquanto em Dark Souls existem checkpoints a todo ponto, em Demon’s Souls elas são encontradas apenas no início das fases e após cada boss, fazendo com que você perca o progresso de muitas vezes meia hora, uma hora, por uma simples falta de atenção. É notável também que enquanto em seu sucessor você é punido perdendo apenas suas almas e humanidades, em Demon’s Souls você perde também metade de seu HP que só pode ser recuperado por completo com um item raríssimo ou com a morte de um boss. O primeiro boss de Demon’s Souls também é consideravelmente mais forte e mais difícil de encontrar que o primeiro boss de seu sucessor, e aqui existe uma manipulação de algo chamado tendências, que podem ser de personagem ou mundo, e são alteradas positivamente ou negativamente para um jogo mais fácil ou mais difícil. No caso da tendência de personagem tudo depende de suas ações e de não atacar NPCs, então a tendência de mundo dificulta o jogo a cada morte que você acumula enquanto vivo. Ambos são fatores muito importantes e inovadores que influenciam muito no jogo e na presença ou não de mini-bosses chamados “fantasmas obscuros” e áreas que só podem ser acessadas quando a sua tendência de personagem ou mundo está completamente positiva.

O sistema online aqui também é muito similar fazendo uso de pedras pra oferecer ajuda, duelar, invadir os games alheios ou expulsar invasores.

Uma coisa pra levar em consideração é que Demon’s Souls é um game de forma geral significativamente mais difícil que Dark Souls (2011) abusando de mais armadilhas, bosses com ataques mais fortes, uma maior dificuldade pra subir de nível e fases mais recheadas de inimigos poderosos, como os temorosos guerreiros de olhos vermelhos. Outro fator que dificulta mais o game é a presença das tendências. Além disto existem inúmeros monstros que conseguem matar o personagem com apenas um ataque enquanto em Dark Souls (2011) os mesmos são escassos. Ambos os jogos possuem uma linha não linear de ser jogada mas de formas diferentes. Enquanto Dark Souls (2011) te coloca frequentemente em opções variadas de caminhos que chegam a lugares diferentes, em Demon’s Souls você usa pedras para se teleportar pra checkpoints que de forma alguma devem ser seguidos em forma linear por tornar o jogo algo muito mais difícil. A sequência recomendada para as pedras serem acessadas é a seguinte: 1-1, 1-2, 2-1, 2-2, 2-3, 4-1, 4-2, 4-3, 3-1, 3-2, 5-1, 5-2, 5-3, 3-3, 1-3, 1-4. As escolhas apenas são possíveis após completar o 1-1. Além disso as pedras aqui são mais raras e diversas e você não tem um lugar padrão onde consegue encontrar as versões mais fortes de cada pedra como em Dark Souls (2011), é tudo na base da sorte através de pequenos lagartos brilhosos que aparecem limitadas vezes por game e chegam a ter incríveis 0.8% de chance de derrubar o item desejado, tornando a busca por itens mais intensa e consequentemente mais frustrante. Foi o meu troféu Platinum que levou mais tempo para ser adquirido até agora e eu tenho 245 horas de game.

Dicas para iniciantes: a melhor classe para começar é realeza (Royalty), pois além do nível baixo dando mais opções de builds você começa o game com um raro anel que recupera HP lentamente e uma poderosa magia que vai facilitar a sua vida no primeiro boss.

Anúncios