3

Após adquirir moderado sucesso com 19 (2008) e extremo sucesso com 21 (2011), Adele lança em 2015 o seu terceiro disco intitulado 25, com muito mais Soul e Pop de bom gosto para o deleite dos ouvidos de seus fãs, mas será que ela conseguiu o mesmo êxito que teve com seus dois primeiros álbuns?

A resposta é não exatamente. Enquanto os últimos dois discos tiveram seus pés fixados no Soul, Adele optou por uma abordagem mais Pop e comercial em seu terceiro disco, se afastando fortemente de suas raízes e deixando de lado os elementos que a fizeram o sucesso.

Por ingratidão ou incompetência mesmo, Adele não exibe a mesma finesse apresentada em 21 (2011) e opta por uma sonoridade mais fácil de ser feita e letras mais razas e que exibem uma menor profundidade em sua música. O seu vocal melhorou consideravelmente mas um disco bem cantado não significa um disco bem feito.

Longe de mim dizer que 25 é mal feito, pois de fato não é mesmo, mas deixando a desejar com a sua sonoridade ele abre espaço para comparações com os trabalhos anteriores e perde feio. Ou seja, não é que a qualidade desse disco é baixa demais, mas sim a dos outros que é alta demais. As influências de Ed Sheeran são claras por toda a duração de 48 minutos do disco e isso nem sempre é boa coisa porque depende muito de que músicas de Ed Sheeran vieram as inspirações, já que nem todas são exatamente boas músicas.

Bons exemplos dessa aproximação são a mediana “Send My Love (To Your New Lover)”, “I Miss You”, “Water Under the Bridge” e “Million Years Ago”, que são músicas de Pop Rock genéricas, enquanto também podemos encontrar Soul genérico ne músicas como “Love in the Dark” e “Sweetest Devotion”.

O lado bom do álbum é composto pela marcante “Hello”, o emocional Soul de “When We Were Young” a inspirada balada “Remedy”, o Soul profundo “River Lea” e a linda balada com excelente performance vocal “All I Ask”.

Resumindo, é um bom disco. Não é tão bom quanto os anteriores mas não chega a causar uma possível repulsa à música da inglesa.

Destaques: “Hello”, “When We Were Young”, “Remedy”, “River Lea” e “All I Ask”.

Anúncios