O vindouro volume 2 da coletânea de Metal do blog Warriors of the Metal foi organizado por Walker Marques na segunda metade de 2014, sendo lançado no início de 2015 e apresentando ainda mais variedade sonora e profundidade em uma coletânea que deve ser ouvida por todos os fãs do Metal Nacional.

warriors.jpg

4

Título: Vol. 2 – Green Flames Still Burning

Ano de Lançamento: 2015

Gêneros: Heavy Metal, Doom Metal, Hard Rock, Thrash Metal, Folk Metal, Death Metal, Prog. Metal, Groove Metal e Metalcore.

Paiol em Chamas da banda Armahda abre o disco com excelentes riffs em um Heavy Metal tradicional com muito peso e boas doses de velocidade com vocais em português e uma poderosa performance vocal acompanhada de uma ótima letra e um carismático refrão. Ela é seguida por Deceived da banda Hate Handles que apresentam um Doom Metal de sonoridade apocalíptica com riffs marcantes e uma forte performance vocal que mistura vocal extremamente rasgado e guturais em versos bem construídos e um refrão marcante. The Killing Joke da banda Sonic Dash é um animado Hard Rock focado em vocais e baixo, com versos moderadamente cativantes e um excelente refrão que cativa fácil. Thrash Demons Attack da banda Jackdevil é um poderosa Thrash Metal que se inicia com um agudíssimo grito e mostra muitas influências de Nuclear Assault em sua divertida sonoridade que marca bastante, acompanhada de um refrão carismático e pra cima com riffs em alta velocidade. Kernunna da banda de mesmo nome é um Folk Metal extremamente original, com um belo instrumental, linhas vocais afinadas em versos cativantes e em um poderoso refrão que remete a Blind Guardian na era A Night at the Opera (2002), demonstrando versatilidade vocal de inventividade em seu único refrão.

Fear (Lunar Body) da banda D.A.M. tem riffs principais muito cativantes e uma ótima base, com versos menos inspirados que os das demais faixas em uma música de Melodic Death Metal onde o vocal varia entre limpo, rasgado e gutural durante a música transitando com facilidade e leveza entre os diferentes estilos de canto. Não se destaca no disco e é provavelmente sua música mais fraca, mas passa muito longe de ser uma música ruim. Blackbeard da banda Barbaria é um Heavy Metal tradicional que remete a Running Wild por suas influências de “música pirata” em seus versos e principalmente se acentuando em seu divertido e cativante refrão. Suicidal da banda Hard Desire é uma música de Hard Rock com riffs arrastados e cadenciados, apresentando grande peso, em uma sonoridade cativante com belas melodias vocais nos versos e um refrão carismático e marcante. Crowded Sky da banda Bad Salad é uma direta música de Prog. Metal com riffs técnicos, e uma levada divertida e descompromissada com poderosos vocais que lembram um pouco o trabalho de Jorn na antiga banda Ark, demonstrando grande habilidade vocal e alto senso melódico em uma música poderosa e viciante que transmite uma forte mensagem em sua excelente letra. Sacrifice da banda Mork é uma intensa música de puro Death Metal com um instrumental extremo, performance vocal muito agressiva e um marcante refrão que dificilmente é esquecido após ouvido, mostrando uma banda afiada e sem espaço para erros.

Within Shadows da banda Vandroya é um Prog. Metal com inspiração direta de grandes bandas do gênero como Symphony X e Dream Theater em uma sonoridade pesada e complexa com uso abusivo de teclados, riffs velozes e técnicos e um contínuo flerte com o Power Metal, contando com vocais femininos agudos que cativam muito e um excelente refrão que gruda na cabeça com tamanha facilidade que após a primeira ouvida já decorei o refrão e estava cantando junto. É a melhor música dessa coletânea. One Way Path é uma feroz música de Groove Metal feita pela banda Optical Faze com fortíssimos vocais e um refrão visceral que apresenta uma excelente quebra rítmica e flerta com o Metalcore em sua sonoridade suja e crua que é aprimorada no metade agressivo, metade melódico refrão. A coletânea é finalizada com a música Surrender da banda Perc3ption que é um Prog. Metal pesado com excelentes vocais, me lembrando em certos momentos Evergrey por sua abordagem que mistura vocais com uso de drives e operáticos com muita progressividade e belos refrões que cativam com grande facilidade.

Destaques: The Killing Joke de Sonic Dash, Thrash Demons Attack de Jackdevil, Kernunna de Kernunna, Suicidal de Hard Desire, Crowded Sky de Bad Salad, Within Shadows de Vandroya e Surrender de Perc3ption. 

Anúncios