O Avantasia lança mais um disco em 2016 mas ele já pode ser conferido pelos confins da internet antes mesmo do ano começar. Ghostlights é um dos discos mais afastados do Power Metal da carreira da banda, tendo uma abordagem mais progressiva e o maior número de participações de vocalistas da história da banda. Será que todo este esforço valeu a pena?

Ghostlights.jpg

4

Título: Ghostlights

Ano de Lançamento: 2016

Gêneros: Prog. Metal, Power Metal

“Mystery of a Blood Red Rose” é o single do disco e da início a ele como um excelente Prog. Metal com uma performance vocal surpreendentemente poderosa de Tobias Sammet, como a tempos ele não cantava, em uma letra legal e uma melodia agradável. Ela é seguida por “Let The Storm Descend Upon You”, um Power Metal um pouco genérico com participações de Jorn Lande, Ronnie Atkins e Robert Mason em uma sonoridade legal, com boa letra, bastante progressividade mas sem conseguir cativar bastante. “The Haunting” tem participação do lendário Dee Snider em uma música que lembra o estilo “Death Is Just a Feeling” do disco Angel of Babylon (2010), mas apresentando uma formula bastante inferior a música anterior, em um momento não muito inspirado do disco. “Seduction of Decay” tem participação de Geoff Tate em uma música muito superior aos atuais trabalhos do vocalista em uma sonoridade muito contagiante, com excelente letra e um refrão muito grudento.

“Ghostlights” tem participações de Michael Kiske e Jorn Lande em uma faixa de puro Power Metal com uma espetacular performance vocal de ambos vocalistas, especialmente de Kiske que faz uma das melhores performances de sua carreira. “Draconian Love” tem participação de Herbie Langhans em uma música muito próxima do Hard Rock e que agrada pouco com sua sonoridade que cheira a auto-plágio e muita repetição, além de um vocalista que não agrega muito a música por sua falta de habilidade. “Master of the Pendulum” tem uma participação do magnífico vocalista Marco Hietela em uma faixa energética e divertida, que exibe grande poder e garante excelentes performances vocais e um instrumental estupendo aos nossos ouvidos. “Isle of Evermore” tem participação de Sharon den Adel em uma balada emocional onde a cantora faz bonito em seu dueto do Tobby, que apesar de um extravagante refrão que quebra a beleza da música, é excelente. “Babylon Vampires” é uma excelente e energética música de Power Metal com participação de Robert Mason em uma faixa que apresenta um instrumental muito divertido com versos gritados e animados e um refrão poderoso e muito cativante.

“Lucifer” conta com uma participação de Jorn Lande em uma obscura música cantada com muito poder de ambas as partes, culminando em um forte refrão que deve agradar a todos os fãs da banda. Pois abre pra uma sessão mais veloz e pesada da música com excelentes solos e um fim mais intenso que o restante da música. “Unchain the Light” tem participação de Ronnie Atkins e Michael Kiske em uma divertida música de Power Metal de sonoridade jovial e alegre com uma grande performance vocal de todos os envolvidos. “A Restless Heart and Obsidian Skies” tem uma participação do grande Bob Catley em uma balada fortíssima, com bons versos e um excelente refrão, que apesar das qualidades técnicas não consegue cativar muito, encerrando o disco.

Destaques: “Mystery of a Blood Red Rose”, “Seduction of Decay”, “Ghostlights”, “Master of the Pendulum” e “Babylon Vampires”.

Anúncios