Após 15 anos de carreira o Cloudscape lança mais um disco de Prog. Metal que tem seus momentos interessantes mas não consegue agradar muito por uma sonoridade completamente repetitiva e pouco espaço para inventividade em um disco morno e que podia ser bem melhor.

Cover

3

Título: Voice of Reason

Ano de Lançamento: 2016

Gênero: Prog. Metal

O disco começa com “A New Design”, uma pesada faixa de Progressive Metal com instrumental veloz e moderadamente complexo que faz grande uso de teclado em sua sonoridade e tem um refrão agradável. Ela é seguida pela fraca “Futuristic Psycho”, uma música que parece querer imitar Iced Earth em seu estilo mas peca por um refrão muito chato e que não acompanha bem os bons versos da faixa. Seguindo temos a ótima “Don’t Close Your Eyes”, com um instrumental bem feito, uma boa performance vocal, letra muito inspirada e um cativante refrão de brinde que fazem dela a segunda melhor faixa do disco. “All For Metal” é uma música divertida e energética, com bons versos, um refrão razoável e uma letra decente, chegando perto de ser um dos destaques do álbum mas falhando por seu instrumental simplista.

“Voice of Reason” é a primeira faixa longa do disco e infelizmente faz feio em uma proposta cheia de clichês e baixo nível de agradabilidade, além de tempo demais pra muito pouco conteúdo. É a faixa que menos gostei do trabalho. “Thunders of Extreme” é uma música contagiante, com ótimo instrumental, excelente performance vocal e um refrão muito grudento, sendo ela a música mais cativante do disco e não decepcionando de forma algum. Ela é seguida pela fraca “Needle in the Eye”, uma música de Prog. Metal com raízes no Hard Rock que desagrada por um vocal mal feito e que não surpreende por sua simplicidade e falta de chamariscos que podiam fazer dela uma música muito melhor. “In Silence We Scream” fecha o trabalho com uma leve inspiração em um acústico interessante com bons versos e um refrão épico e com influências étnicas de Folk Metal em uma sonoridade um tanto diversa e que agrada até certo ponto, tornando-se uma faixa mais alegre e criativa em seus momentos elétricos na sua segunda metade, contando com um excelente refrão.

Deestaques: “Don’t Close Your Eyes”, “Thunders of Extreme” e “In Silence We Scream”.

Anúncios