Com a volta de Bruce Dickinson e Adrian Smith o Iron Maiden começava uma formação de três guitarristas em 1999, lançando um aguardado disco em 2000 que revigorou o som da banda.

182

4

Título: Brave New World

Ano de Lançamento: 2000

Gênero: Heavy Metal, Prog. Metal

O hit “The Wicker Man” abre o disco com certa agressividade nos vocais de Dickinson, bons riffs e um refrão chiclete. Foi uma boa escolha para representar a nova era da banda que estava a começar. “Ghost of the Navigator” é uma música empolgante e com uma incrível performance vocal do Bruce Dickinson, alem de um arranjo caprichado e uma duração relativamente longa, casando perfeitamente com a proposta Prog. Metal do trabalho. “Brave New World” é uma linda música com uma das melhores performances vocais de Bruce Dickinson em sua carreira, além de contar com uma surpreendente quebra rítmica após o ameno início que a transforma em um petardo do Heavy Metal com alto grau de agradabilidade. “Blood Brothers” é a queridinha dos fãs, e não é por menos, é uma música com uma linda mensagem, instrumental cativante, versos bem construídos e um excelente refrão. “The Mercenary” é a música mais fraca do disco e curiosamente é a que mais se aproxima do estilo deles nos anos 80, algo que mostra que a história agora é outra e seus pontos fortes estão concentrados em músicas menos tradicionais. “Dream of Mirrors” fecha a primeira metade do disco com intensidade em uma música majestosa de Prog. Metal com várias nuances a serem descobertas em cada nova audição, com um lindo refrão e versos que começam leves mas ganham peso durante a música, chegando ao seu pico em seu insano final. Não posso esquecer que se trata de uma música de quase nove minutos e meio, então… wow.

“The Fallen Angel” é mais uma música saudosista com riffs oitentistas e um agudo vocal de Dickinson, novamente mostrando certa agressividade e empolgando com seu instrumental energético e refrão divertido. Continuando a segunda metade do disco temos “The Nomad”, uma música que recebe muito menos atenção que o merecido e tem grande potencial com a sua letra escrita de forma exímia, um potente refrão e versos fortes e que mostram um pouco de inspiração em música do oriente médio. “Out of the Silent Planet” é a melhor música do trabalho, com um forte começo, gritados e melódicos versos e um refrão cativante e cheio de boas energias que anima fácil a qualquer fã do Maiden. Mesmo o mais turrão deles. “The Thin Line Between Love and Hate” é uma divertida música de Heavy Metal com excelentes vocais de Dickinson, principalmente em seu final, além de muito carisma em todo o seu decorrer, principalmente ficando em evidência em seu incrível refrão.

Destaques: “Brave New World”, “Out of the Silent Planet” e “The Thin Line Between Love and Hate”.

Anúncios