Em seu debut o Skid Row já dava indícios de o quão longe iria no futuro com alguns dos melhores discos dos anos 90. O primeiro disco do Skid Row, auto-intitulado, mostrava uma banda que fazia um eficaz mix de Pop Metal e Heavy Metal tradicional, com performances vocais astronômicas de Sebastian Bach, peso e diversão.

Skid Row.jpg

3

Gêneros: Pop Metal, Hard Rock

Apoiados por ninguém menos que Jon Bon Jovi, o Skid Row caiu nas graças do hit maker após um show em um bar, e mal sabiam eles que a vida deles seria mudada eternamente.

“Big Guns” é uma tradicional música de Pop Metal com uma marcante performance vocal de Sebastian Bach, que aqui abusa de vocal rasgado para passar a sua mensagem em uma música espalhafatosa e de refrão divertido. “Sweet Little Sister” é um dos clássicos da banda, com versos animados, ótimo vocal, uma boa letra e um refrão muito cativante. “Can’t Stand the Heartache” lembra, e muito, Def Leppard. Talvez esse seja o seu pior defeito, a falta de originalidade na melodia que apesar de contar com um ótimo refrão decepciona. “Piece of Me” e é uma música com vocais mais agressivos e maior peso, sendo uma faixa de puro Heavy Metal com excelentes versos, cantados das mais variadas formas e explodindo em um refrão carismático. “18 and Life” é o maior hit da carreira da banda. Se trata de uma forte Power Ballad de mensagem interessante e uma incrível performance vocal que é de fato notória por seu fim com notas absurdamente altas de Sebastian Bach. “Rattlesnake Shake” é uma faixa animada e com boa letra, o vocal não é tão extravagante quanto na música anterior mas cumpre seu papel e a música conta com um refrão marcante e um solo incrível.

“Youth Gone Wild” é um hino da juventude americana, com uma letra rebelde, peso e um refrão memorável, sendo um dos pontos mais altos do disco. “Here I Am” é uma música com ótimos riffs, novamente nítidas influências de Def Leppard e um andamento divertido e cativante, com um refrão abaixo do esperado. “Makin’ a Mess” é uma energética música de Pop Metal que remete a Motley Crüe, com uma boa interpretação de Bach e um refrão divertido. “I Remember You” é uma bela balada que marcou todo uma geração por sua doçura e o exímio vocal de Sebastian Bach, que aqui mostra sua potência vocal em toda a música, mas especialmente em seu intenso fim. “Midnight/Tornado” é a música mais fraca do disco, com versos que não convencem e um refrão pesado mas sem muita inspiração e com uma performance vocal relativamente fraca quando comparada às outras músicas do disco.

Destaques: “18 and Life”, “Youth Gone Wild” e “I Remember You”.

Anúncios