A Matter of Life and Death.jpg

2

Título: A Matter of Life and Death

Ano de Lançamento: 2006

Gênero: Metal Progressivo

  1. Different World
  2. These Colours Don’t Run
  3. Brighter than a Thousand Suns
  4. The Pilgrim
  5. The Longest Day
  6. Out of the Shadows
  7. The Reincarnation of Benjamin Breeg
  8. For the Greater Good of God
  9. Lord of Light
  10. The Legacy

O disco mais progressivo do Iron Maiden não vingou, não. Uma palavra que o define muito bem é estridente. Eu nunca pensei que um dia eu iria reclamar dos vocais de Bruce Dickinson mas aqui ele realmente enche o saco. Se não bastasse a sua performance exagerada, ainda restam músicas sem inspiração mostrando uma banda perdida nos novos tempos e um tanto sem rumo. O single “The Reincarnation of Benjamin Breeg” é o pior single que a banda já lançou e uma música ao meu ver desprezível, acompanhada de “Lord of Light”, mais uma faixa com uma entrada demasiadamente longa e versos agudos demais para ser possível entender o que Dickinson está cantando. Sabe? Aquele mesmo problema que tenho com Black Metal! O disco ainda tem faixas bem fraquinhas e sem sal como “Brighter than a Thousand Suns” e a chata “Out of the Shadows”. Por outro lado algumas músicas me agradam, apesar delas serem uma minoria. “The Pilgrim” tem virtudes mitológicas inegáveis e um poderoso refrão, “For the Greater Good of God” é um épico de mais de 9 minutos com pequenos toques oitentistas em seu decorrer, lembrando vagamente Seventh Son of a Seventh Son (1988), e “The Legacy”, uma intensa música que começa com um belo trabalho de violão e se desenvolve para uma explosiva música de Metal Progressivo pra ninguém botar defeito. O disco tem mais falhas do que acertos mas vale a pena ouvi-lo e tirar as suas próprias conclusões, se você gostar de excessos vai que ele te agrade? Não é pra mim.

Destaques: “The Pilgrim”, “For the Greater Good of God” e “The Legacy”.

Anúncios