terra-prima-and-life-begins-capa-2.jpg

2

Título: And Life Begins

Características: Divertido, Bem Cantado, Repetitivo, Sem Identidade

Ano de Lançamento: 2010

Gêneros: Power Metal, Speed Metal

Tracklist:

  1. GateZzzZzz
  2. Time to Fly
  3. Rage
  4. Await the Story’s End
  5. New Dawn
  6. Prelude to Life
  7. And Life Begins
  8. Step by Step
  9. Gain
  10. Life Carries On
  11. Essence

Em um disco com completa falta de inventividade e identidade, o Terra Prima decepciona com músicas que tinham muito potencial mas foram mal executadas, remetendo a muitas outras bandas do estilo instrumentalmente, principalmente Sonata Arctica. É uma banda que em seu primeiro disco mostrou uma completa falta de originalidade, fazendo um Power Metal bem genérico e desinteressante, sem atributos técnicos que saltam os olhos e apenas com o vocal se destacando por sua aparente vibe positiva e divertida, além de notas absurdamente altas que lembram Timo Kotipelto em seus tempos de ouro no Stratovarius, algo muito positivo. O problema é que as composições são banais e o instrumental é praticamente o mesmo em todas as músicas, e há um problema nas melodias vocais, afinal, nem tudo são gritos. Creio que a banda terá um futuro promissor e em breve estarei ouvindo o segundo disco deles e avaliando, pois li Walker Marques do Warriors of the Metal dizer que houve progresso e isso me chamou a atenção de volta a banda. “Time to Fly” é uma música animada e positiva de Power Metal tradicional, sem originalidade nenhuma, mas divertida e contagiante com suas próprias virtudes, enquanto “Await the Story’s End” é uma balada de letra tosca e pouca emoção sendo passada. O disco segue com “New Dawn”, que também tem uma letra pouco brilhante, mas compensa na intensidade de seu técnico instrumental e na ótima performance vocal. “Prelude to Life” é um interlúdio atmosférico que não combina com o disco e soa muito deslocado. Já “Step By Step” tem virtudes bem nítidas e diversão garantida, e por fim mas não menos relevante há o ponto alto do disco, a espetacular faixa de Power Metal tradicional “Gain”, com uma impactante performance vocal e uma boa letra, o resto, é resto.

Destaques: “Time to Fly”, “New Dawn” e “Gain”.

Anúncios