Sinopse: Depois que uma violenta tempestade devasta a cidade de Maine, David Drayton – um artista local – e seu filho de 8 anos correm para o mercado, antes que os suprimentos se esgotem. Porém, um estranho nevoeiro toma conta da cidade, deixando David e um grupo de pessoas presas no mercado – entre elas um cético forasteiro e uma fanática religiosa. David logo descobre que o nevoeiro esconde algo sobrenatural e que sair do mercado pode ser fatal. Mas conforme o grupo tenta desvendar o mistério, o caos se instala e fica evidente que as pessoas dentro do mercado podem tornar-se tão ameaçadoras quanto as criaturas do lado de fora.

filme_8027.jpg

4

Título: O Nevoeiro

Características: Dramático, Violento, Misterioso, Inteligente, Criativo, Complexo

Direção: Frank Darabont

Ano de Lançamento: 2007

Gêneros: Horror, Drama

O Nevoeiro é um dos melhores filmes de Horror dos anos 2000 e uma das melhores adaptações de contos do Stephen King, com um roteiro denso e dramático que se foca na estória de uma família que fica presa em um mercado com mais duas dúzias de pessoas enquanto monstros horripilantes consomem a cidade e atacam os habitantes do mercado em cenas de violência extrema e drama impactante, com inúmeros personagens carismáticos morrendo de formas terríveis. O filme tem uma longa duração, que foi necessária para contar sua história complexa e misteriosa e tem o desfecho mais triste da história do cinema, que ensina que se você se manter calmo, não fazer merda e tomar cuidado, tudo poderia dar certo! O erro começa quando eles acendem as luzes chamando dessa forma a atenção de insetos gigantes que cospem ácido e daí pra frente é só desgraça. A adaptação de um conto é bem melhor que o próprio conto e revigorou o sub-gênero do Horror Gore com cenas inacreditavelmente sangrentas, sendo um dos filmes mais adorados de Horror na atualidade. Seu elenco é competente, principalmente os dois protagonistas, sua fotografia é linda e perfeita, a direção de arte é fenomenal, a edição de vídeo uma das mais dinâmicas e ágeis que eu já vi e a trilha sonora simplesmente soberba. O filme até tem um alívio cômico em algumas cenas, como quando uma fanática religiosa é atingida na cara por uma lata de ervilhas. Eu recomendo esse filme a TODOS, sem exceção ou selecionar grupos, porque acima de uma obra prima do Horror, ele é uma lição de vida, deixando mensagens bem claras nas entrelinhas. A impaciência do ser humano pode ser mortal.

Melhor Cena: o fim mais depressivo da história do cinema, rivalizando Réquiem para um Sonho (2000).

Anúncios