Sinopse: Em 1946, Andy Dufresne (Tim Robbins), um jovem e bem sucedido banqueiro, tem a sua vida radicalmente modificada quando mandado para uma penitenciária para cumprir prisão perpétua por ter assassinado sua mulher e o amante dela. No presídio, faz amizade com Ellis Boyd Redding (Morgan Freeman), um prisioneiro que cumpre pena há 20 anos e controla o mercado negro do presídio.

20083748.jpg

5

Título: Um Sonho de Liberdade

Características: Dramático, Emocional, Impactante, Triste, Inesquecível, Impressionante, Bem Atuado, Profundo

Direção: Frank Darabont

Ano de Lançamento: 1994

Gênero: Drama

O melhor Drama da história, Um Sonho de Liberdade é um filme emocional e que testa os sentidos do espectador, elevando a sua tocante história a níveis inimagináveis de Drama, contando a história de Andy, um suspeito de ter matado sua esposa e o amante dela que vai parar em uma prisão de segurança máxima com pena perpétua sem nos, o público, sabermos se ele é ou não o culpado. Lá ele faz uma grande amizade com Boyd, personagem de Morgan Freeman, que faz tráfico de itens e drogas para dentro do presídio e rapidamente cai as graças do simpático e ameno Andy, que consegue cativar até a polícia do presídio e ganha proteção dos policiais de cargo mais importantes com direito a regalias, como cerveja com os amigos. Após um tempo ele toma conta da biblioteca do lugar e acaba usando suas habilidades relacionadas a contabilidade para ajudar com as finanças de todos os policiais dentro de Shawshank, fora de Shawshank e ainda do diretor de Shawshank. Ao aparecer um personagem que pode inocentá-lo tudo começa a dar errado e Andy toma um triste caminho, rumo ao desespero. Na reviravolta final, que é uma das mais impressionantes da história, Andy consegue sua redenção de forma elaborada e o filme da uma grande lição de paciência, calma, fé e perseverança. Esse é considerado por muita gente, inclusive quem vos fala, o melhor filme já feito, com uma estória tocante e impecável, excelentes atuações, uma fotografia perfeita e uma direção de arte admirável, sendo o filme mais popular de toda a década de 90 ao lado de Pulp Fiction: Tempos de Violência (1994). Tim Robbins devia ter levado o Oscar aquele ano, pois sua atuação é a mais convincente e realista que eu já vi. Desde a relação com seus amigos às picuinhas com as gangues dos homossexuais e dos negros, que o perseguem durante todo o filme e sofrem merecidas retaliações por isso, além de mostrar uma espécie de manual de sobrevivência, onde a sua esperança é o que mais conta. Não morra antes de assistir este filme.

Melhor Cena: Andy coloca música para tocar nos auto-falantes.

Anúncios