Sinopse: Quando Tom, azarado escritor de cartões comemorativos e românticos sem esperanças, fica sem rumo depois de levar um fora da namorada Summer, ele volta a vários momentos dos 500 dias que passaram juntos para tentar entender o que deu errado. Suas reflexões acabam levando-o a redescobrir suas verdadeiras paixões na vida.

500-days-of-summer (1).jpg

4

Título: (500) Dias com Ela

Características: Romântico, Dramático, Belo, Inspirador, Poético, Original, Engraçado

Direção: Marc Webb

Ano de Lançamento: 2009

Gêneros: Comédia, Romance

(500) Dias com Ela é uma das melhores comédias românticas da história, com cenas incríveis de um complicado relacionamento passado em ordem não cronológica, fazendo as contas do dia que o protagonista, Tom, conhece a mulher de seus sonhos e o dia em que tudo termina definitivamente entre os dois. Tom é um talentoso aspirante a arquiteto que usa de muito charme e paciência pra encontrar a mulher com quem quer ter seus filhos. O problema é que vem o desgaste com o passar do relacionamento, surgem as brigas, e tudo muda. Ele vira o cachorrinho dela para que ela não se separe dele, até finalmente cair na real que o amor não era recíproco e partir pra outra, deixando pra trás o inferno que ele chamava de namoro. O filme passa toda essa estória em aproximadamente 90 minutos de duração, e é mais do que suficiente pra você escolher um lado nessa batalha. O filme é inventivo e completamente original, com cenas marcantes e inesquecíveis, além de um excelente gosto para trilhas sonoras, com The Smiths sendo o grande destaque na diversa trilha do filme. A fotografia é boa, a direção de arte excelente, os figurinos são normais, a filmagem é ágil e vivaz e os cortes são bem feitos. É um filme que da aula se tratando de bom humor em um mal relacionamento e com suas características técnicas caprichadas, deixariam qualquer diretor orgulhoso. Essa é a comédia romântica pra você ver com aquela sua namorada controladora da relação e manipuladora de opiniões, e você verá isso dar uma ajudinha pra ela sutilmente entender que ela está agindo como uma bruxa.

Melhor Cena: a cena final.

Anúncios