Sinopse: O filme conta a história de quatro jovens que moram no subúrbio de Nova Jersey e se unem para formar o icônico grupo de rock dos anos 60 The Four Seasons. A história de seus ensaios e seus triunfos é acompanhada das músicas que influenciaram uma geração, incluindo “Sherry”, “Big Girls Don’t Cry”, “Walk Like a Man”, “Dawn”, “Rag Doll”, “Bye Bye Baby”, “Who Loves You” e muitas outras.

jersey-boys_t77381_jpg_290x478_upscale_q90.jpg

5

Gêneros: Drama. Musical.

Dirigido por Clint Eastwood.

Protagonizado por Vincent Piazza e John Lloyd Young.

Este é meu filme musical favorito. Começamos por aí. Nada de O Rei Leão (1994). A voz de Frankie Valli é uma das mais emblemáticas e versáteis da história e me faz perguntar “Quem é Mc Melody na fila do pão, se tratando de falsetes?”. Piadas a parte, este é um dos mais intensos, grandiosos e imersivos musicais já feito, se não, o melhor até, pelo simples fato de que Clint Eastwood é tão bom diretor quanto é ator (o que é muito) e o jovem elenco contagia e entrega performances vocais admiráveis, principalmente da parte de Vincent Piazza, que interpreta Valli com perfeição. No Show Business tudo é valido e se destacar na multidão é difícil, mas The Four Seasons foi uma das melhores bandas de Rock da história e se destacou por serem o oposto do que The Beatles, The Beach Boys e The Rolling Stones faziam, com um Rock mais limpo e direto, sem experimentalidade e com foco no vocal, coisa que era rara para a época.

O filme cativa muito com as idas e vindas de Valli que se transforma de um simples ladrão de rua em um talento incomparável que veio a conquistar o mundo a partir de 1963, com o clássico Sherry, que me enche de nostalgia postiça cada vez que ouço e me remete diretamente a esse filme. Alguns podem achar a voz de Valli estranha de início, o que muitos chamariam de “voz de pato”, mas o filme faz questão de também demonstrar a evolução vocal de Valli com o passar dos anos até chegar na icônica Can’t Take My Eyes Off You, onde já em carreira solo ele faz uma emocional performance após a morte de sua filha.

O filme também mostra os conflitos internos e brigas da banda, que ocorriam principalmente entre Tommy DeVito e Frankie Valli em relação principalmente à quem cuidaria do dinheiro da banda, além da rinha de Tommy com um novo cantor e compositor que entra no grupo e leva ele às alturas. A direção de Clint Eastwood é incrível e ele soube imprimir bem diante de sua perspectiva a história de Valli e sua banda, além da equipe de som que ajudou, e muito, para que as performances da banda soassem tão fiéis quanto é possível às cantorias da banda nos anos 60 e da carreira solo de Valli nos anos 70. Infelizmente esta banda acabou se perdendo no tempo e não tem mais a mesma influência na música contemporânea do que tinha na época. Mas este filme  eterniza a sua história e conta até com a participação sempre bem vinda de Christopher Walken, como o mentor de Valli. É um filmaço do começo ao fim e vou começar a assisti-lo pela quarta vez nesse momento. Recomendo que façam o mesmo e tenham um final de semana cheio de música boa porquê faz bem para o cérebro e todo mundo gosta.

Melhor Cena: “Can’t Take My Eyes Off You”.

Maior Destaque: Musicais.

Anúncios