Sinopse: Completamente apaixonado, Ted (voz de Seth MacFarlane) decide se casar com Tami-Lynn (Jessica Barth). Entretanto, não demora muito para que o casal entre em crise. Querendo evitar um possível divórcio, Ted resolve ter um filho. Tami-Lynn logo fica empolgada com a ideia, o que faz com que o casal inicie uma busca sobre quem poderia ser o doador de esperma ideal para o bebê. Seu grande amigo John (Mark Wahlberg) o ajuda na tarefa, mas logo Ted descobre que não pode ter um filho porque, legalmente, ele não é uma pessoa, e sim uma propriedade. Começa então uma batalha judicial em que o urso de pelúcia tenta provar que merece ser considerado um cidadão como qualquer outro ser humano.

ted-2_t65838_QF7Kf9Y_jpg_290x478_upscale_q90.jpg

3

Gênero: Comédia.

Dirigido por Seth MacFarlane.

Protagonizado por Mark Wahlberg e Seth MacFarlane.

Menos criativo que o primeiro filme, Ted 2 é muito mais vulgar e banal, mas também diverte com sacadas inteligentes e inesperadas de humor negro de muito mal gosto, do jeito que eu gosto. O ursinho mais querido do mundo quer ter um filho, mas após descobrir que Tami-Lynn não é mais fértil se sente desolado e sem esperança de poder ter uma criança que simbolize a união deles como casal, como se as palavras ditas no casamento já tivesse expirado e deixado de ter importância. A trama também envolve a separação de John e o esforço de Ted para colocar seu amigo de volta à ativa, nem que seja para encontros casuais.

O roteiro é simplista mas funciona muito bem, e o filme rende boas risadas, mesmo quando apela para o óbvio e recicla piadas prontas do filme anterior. Ele também é um pouco mais dramático, mas nada que comprometa o seu bom humor. É um filme agradável de se assistir e que tem como trunfos o humor sem sentido dos personagens, uma boa performance de Seth MacFarlane e uma direção de arte modesta mas encantadora. O filme não deixou de ser um besteirol, apesar de ter mudado um pouco de rumo, e ele provavelmente vai agradar os fãs do primeiro filme.

Porém, outros públicos dificilmente serão atingidos positivamente pela continuação da jornada de Ted. Vão achar ela vulgar, desnecessária, descabida, desorientada, nada cômica e bizarra. Felizmente este público é uma minoria e a maior parte das pessoas deixou-se cativar pelo desbocado ursinho e as situações inusitadas que ele cria. Definitivamente não é um melhor filme que seu antecessor, e a piada sobre o vício deles sobre o filme Flash Gordon e seu protagonista já ficaram um pé no saco.

Mesmo assim, o filme continuou me agradando, mesmo as vezes sendo bobo, e creio que vai agradar muita gente. Apenas não espere do filme mais do que ele pode te proporcionar, ou terá uma decepção e dificilmente ficara interessado em uma nova continuação que provavelmente já está a caminho e novamente, vai ser fiel ao humor sujo e pesado da franquia. Não é apropriado pra assistir com crianças, então, não se engane com o ursinho, ele tem uma mente bem mais pervertida e suja que muito ator pornô. Estão avisados.

Ah, e tem Morgan Freeman no filme. Simplesmente isso.

Melhor Cena: As piadas sobre pintos negros.

Maior Destaque: O humor adulto.

Anúncios