Sinopse: Max e Evelyn juram amor eterno. Mas quando resolvem morar juntos, a convivência se torna muito difícil. Evelyn é atropelada por um ônibus no momento em que Max decide terminar o namoro. O que ele não esperava é que sua ex-namorada voltasse a vida como zumbi.

Enterrando-Minha-Ex-2016-BluRay-1080p-720p-Dual-Áudio-Torrent-683x1024.jpg

3

Gêneros: Comédia. Terror.

Dirigido por Joe Dante.

Protagonizado por Anton Yelchin e Alexandra Daddario.

Nem sempre filmes indie de baixo orçamento conseguem agradar, é uma tarefa difícil para a produção fazer um trabalho bem feito com tão pouco dinheiro, mas em raros casos o resultado final pode ser interessante. Max é um namorado submisso que vive na sombra de sua manipuladora e insuportável namorada. Quando ele finalmente toma coragem para terminar, ela é acidentalmente atropelada por um ônibus um dia depois de trocarem juras de amor eterno em frente a um boneco de um gênio demoníaco da magia negra que promete realizar qualquer desejo através do mal. Isso faz com que Evelyn volte um zumbi, e comece a atrapalhar a vida de Max mais do que quando era viva.

O roteiro do filme não é classudo, mas é bem original e promete boas risadas e pequenos sustos com a sua nada apelativa narrativa. Não é uma obra prima, passa inclusive muito longe disso, mas também não é um bicho de sete cabeças que merece ser execrado e odiado pelos espectadores, como é possível ver a sua rejeição na rede social Filmow. Mas se for levar em conta que O Segredo da Cabana (2012), em minha humilde opinião um dos melhores filmes de Terror dos últimos tempos, tem míseros 3 de 5, não da pra levar muito em conta o confuso gosto do povo brasileiro que frequenta este site, por mais que eu seja um assíduo usuário.

Enterrado Minha Ex tem maquiagem e efeitos especiais bem pobres, mas isso causa nostalgia, devida a sua similaridade com os filmes B que dominaram o fim dos anos 80 e início dos 90 em produções extravagantes e exageradas para tirar risos da galera que leva cinema mais a sério do que uma arte de puro entretenimento.

A edição é respeitável e o bom humor do filme funciona, com várias cenas que podem tirar gargalhadas de um público com mente aberta e que não vai levar o filme a sério, mas se Terrir não te agrada por padrão passe longe desse filme, pois não se divertirá nem um pouco com a inventiva porém um tanto rasa trama deste filme, que veio pra provar que o cinema indie não está morto e ainda tem muito o que mostrar, mesmo que abuse de alívio cômico para aperfeiçoar sua qualidade.E só isso! É um bom filme.

Inadequado para menos de 14 anos por conter nudez e linguagem adulta.

Melhor Cena: Evelyn chega de volta à casa.

Maior Destaque: Humor.

Anúncios