Sinopse: Aubrey Davis (Amber Tamblyn) descobre através de sua mãe doente (Joanna Cassidy) que sua irmã Karen (Sarah Michelle Gellar) está em hospital no Japão. Além disto Karen está sendo investigada pela polícia japonesa, devido à morte de seu namorado em um incêndio provocado por ela em uma casa em Tóquio. Decidida a trazer a irmã para casa, Aubrey viaja até o Japão. Mas logo ao chegar ela é avisada pelo fotógrafo Eason (Edison Chen) que Karen está sob a influência de algo invisível e bastante perigoso.

19871755.jpg-r_1920_1080-f_jpg-q_x-xxyxx

4

Gêneros: Suspense. Terror. Drama.

Dirigido por Takashi Shimizu.

Protagonizado por Amber Tamblyn e Arielle Kebbel.

Kayako está de volta em mais um tenebroso filmes que mescla Japão e Estados Unidos em uma trama tensa sobre espíritos que morreram de forma violenta e agora estão possessos por ódio, em busca de novas vítimas no sua espetacularmente assustadora jornada de vingança. Com mais personagens principais e um maior aprofundamento em suas emoções, ações e sensações.

O filme é impactante em todos os sentidos e supera com folga o primeiro, com um roteiro mais bem construído, mais cenas assustadoras, melhores atuações e felizmente, mais sustos, que por sinal, não são apelativos de forma alguma. É um filme bem feito que dá até gosto de ver, e realmente assusta. Aquele ruído da Kayako está grudado na minha cabeça eternamente, tamanha a tenebrosidade desse personagem.

Como tem mais gente, é lógico, tem mais mortes, e com uma boa estória por traz é tudo o que se precisa para fazer um filme de Terror impactante e competente, que não nega suas origens mas “traz novos pratos à mesa” como toda continuação de filme de Terror tinha que ser. Tudo bem que parte do filme é mesmice e também acontece no primeiro, mas a intensidade dos acontecimentos aqui foi muito ampliada e é impossível eu não recomendar esse filmaço para meus amados leitores.

Mas lembre-se sempre, nada de crianças, é pesado demais pra elas e pode afetar elas negativamente, como pesadelos e medo constante causados pelas cenas mais fortes do filme, até eu fiquei com um pouco de medo graças ao ruído e a trilha sonora (maior destaque do filme, por sinal), e olha que eu sou borracha forte pra filme de Terror. Espero que gostem, e até mais.

Melhor Cena: A cena da revelação da foto.

Anúncios