Sinopse: Durante anos os Autobots e os Decepticons, duas raças alienígenas robóticas, duelaram em Cybertron, seu planeta natal. Esta guerra fez com que o planeta fosse destruído, resultando que os robôs se espalhassem pelo universo. Megatron (Hugo Weaving), o líder dos Decepticons, vem à Terra em busca da Allspark, um cubo de Cybertron que possibilita que qualquer aparelho eletrônico seja transformado num robô com inteligência própria. Megatron encontra a Allspark, mas fica congelado no Ártico. Décadas depois outros Decepticons chegam à Terra, numa tentativa de encontrar a Allspark. Seu surgimento logo alerta os principais países, em especial os Estados Unidos, que tem uma base militar no Qatar atacada. Enquanto o Secretário de Defesa John Keller (Jon Voight) tenta descobrir o que está havendo, reunindo todas as forças e informações possíveis, o jovem Sam Witwicky (Shia LaBeouf) tem preocupações mais simples: conseguir uma boa nota no colégio, o que lhe garantirá seu 1º carro. Mas o que ele não esperava era que o veículo escolhido, um Camaro antigo, tinha vida própria.

19873157.jpg-r_1920_1080-f_jpg-q_x-xxyxx

3

Gêneros: Ação. Fantasia. Ficção.

Dirigido por Michael Bay.

Protagonizado por Shia LaBeouf e Megan Fox.

É fácil diferir um filme de Michael Bay de um filme de outro diretor. Ele tem uma forma peculiar de dirigir, e é conhecido especialmente por sua equipe de efeitos especiais, que sempre exageram na dose e são muito over the top. Não é que isso seja ruim, até é original, a questão é que os filmes se tornam mais superficiais com seus exageros, mesmo assim, em Transformers ele acerta em cheio, contando com um ótimo elenco, um roteiro robusto, muita ação e adrenalina e diversão garantida.

Simplificando, o filme fala sobre as batalhas de robôs do bem contra robôs do mal que se disfarçam como carros. O filme conta com a deliciosa Megan Fox, mas pena que ela não tem beleza e talento nas mesmas intensidades e como era de se esperar nesse filme, não impressiona.

Shia LaBeouf por sua vez, é uma merda de pessoa mas um bom ator, e sua interpretação é vibrante e vívida, e o filme não liga muito pra roteiro, se focando mais  nos efeitos e na ação, coisas que a obra tem de sobra, mas antes enrolando pra caralho até pegar no tranco. Os robôs alienígenas tem uma estética incrível e suas batalhas são sempre grandiosas e intensas, exacerbando as qualidades da direção de Bay. Lembra? Eu não falei que ele é ruim, ele só tem o jeito dele.

Divertido e contagiante, Transformers parece ser o filme ideal para entreter a família toda por longos 144 minutos, e vai prender muito as crianças devido aos bonecos e desenhos dos robôs que são encontrados por todos lados a preços bem elevados, graças à grande popularidade dos filmes.

Ele não tem duração de blockbuster, que geralmente variam entre 80 e 100 minutos, mas não é cansativo em nenhum momento e por mais que conte com algumas cenas desnecessárias, é um filme que termina com um saldo positivo e uma boa nota que definem bem o seu potencial e o decente talento dos envolvidos.

Melhor Cena: A luta final entre os robôs.

Anúncios