Sinopse: Após dois anos desde o surgimento do Batman (Christian Bale), os criminosos de Gotham City têm muito o que temer. Com a ajuda do tenente James Gordon (Gary Oldman) e do promotor público Harvey Dent (Aaron Eckhart), Batman luta contra o crime organizado. Acuados com o combate, os chefes do crime aceitam a proposta feita pelo Coringa (Heath Ledger) e o contratam para combater o Homem-Morcego.

d0d3d889deb599a421300ff5ae408987_jpg_290x478_upscale_q90.jpg

5

Características: Intenso. Divertido. Sombrio. Épico. Insano.

Batman: O Cavaleiro das Trevas é o melhor filme de super heróis da história. Comecemos com isso. Ele mostra a continuação da jornada de Batman e seus comparsas contra o crime com mais uma forte interpretação de Christian Bale, uma direção imponente e épica de Christopher Nolan, e dessa vez, dois novos vilões, além de O Espantalho. Coringa, brilhantemente interpretado por Heath Ledger em uma das melhores performances da história, vinda de qualquer ator, que deu sua vida por esse papel – o metodismo para interpretar o personagem o fez morrer antes de ganhar o Oscar, que ficou póstumo – e Aaron Eckhart como Harvey Dent, também conhecido como Duas Caras.

Este é o filme mais grandioso de toda a história de filmes de heróis e não é atoa que ganhou indicações ao Oscar e recebeu idolatria de ambos crítica e público como um dos melhores filmes já feitos. Isso se deve a complexidade do roteiro, as fortes performances do elenco principal, os efeitos especiais magníficos e a narrativa intensa e divertida, com muito humor negro, é um filme completo. A direção de arte impressiona, a edição é perfeita, a fotografia também é perfeita e a trilha sonora é sombria e grandiosa, mostrando  expertise em produção e cinematografia. Os cortes são excelentes e este é um dos filmes mais bem realizados já feitos.

Há um porém, ele não é fiel aos quadrinhos, Christopher Nolan criou todo um novo universo dentro da já conhecida Gotham City, agora ela é maior, melhor e mais bonita, vívida e viva, cheia de detalhes e pessoas inocentes pra corja do mal matar exigindo que Batman revele sua face ao público. O balanço entre moralidade e discrição deixa Bruce Wayne indeciso se resiste ao terrorista ou se entregue e salve centenas de vidas. Harvey Dent está incentivando Batman a se entregar, e decide tomar uma atitude drástica mentindo que ele é o Batman pra deixar a barra livre pro Coringa ser enfim, vencido de sua busca por caos. Não que isso dê certo. Falar mais é spoiler.

Concluindo, é um filme magnífico, que quase todo mundo já assistiu, e quem não assistiu deve assistir por se tratar de cinema obrigatório e de uma das experiências mais intensas, moralmente confusas, brutais e engenhosas já feitas, com cenas que ultrapassam o espetacular e deixaram um gostinho de quero mais que finalmente foi saciado em 2012, com mais um incrível filme que encerrou essa espetacular trilogia. A única tristeza que o fim da trilogia causa é saber que não veremos mais o Batman de Bale e Nolan novamente, e isso é uma pena.

Melhor Cena: “Não é sobre dinheiro, é sobre mandar uma mensagem!”

Anúncios