Não recomendado para menores de 14 anos.

Sinopse: Há 2 anos Jason Bourne (Matt Damon) achou que tivesse deixado para trás seu passado como assassino frio e calculista criado pela Treadstone. Desde então ele vem mantendo uma existência anônima, abrindo mão da estabilidade de ter um lar e se mudando com Marie (Franka Potente) sempre que surge a ameaça de ser descoberto. Quando um agente aparece na vila onde Jason e Marie vivem, eles não têm outra alternativa senão fugir. Porém um novo jogo internacional de perseguição faz com que Jason tenha que confrontar velhos inimigos.

5ec9ff89403036f36a133bf47c0e3acf_2.jpg

4 estrelas

Gêneros: Ação, Suspense e Thriller.
Dirigido por Paul Greengrass.
Protagonizado por Matt Damon.

Jason Bourne está tentando viver uma vida normal após os eventos do primeiro filme, mas ele é encontrado por seus inimigos e podemos ver mais daquela deliciosa mistura de artes marciais com roteiro inteligente que tanto deram prazer no primeiro filme. Bourne continua letal e veloz, com uma primorosa performance cênica de Matt Damon, que começa o filme na India, escondido daqueles que querem seu mal e o mal de sua mulher, e passa por vários países durante o filme.

O filme novamente conta com a câmera tremida que foi a inovação que o filme trouxe à mesa, dando mais emoção e dinamismo às cenas de ação e imprimindo seu estilo único e genial. A segunda parte da franquia mantem a qualidade dela e empolga com um clima de Suspense que funciona e cabe perfeitamente no filme.

As cenas de luta são empolgantes e contagiantes, com exímia coreografia da parte de Matt Damon, que aprendeu muitas artes marciais para a gravação dessa grandiosa saga de Ação, que agrega muito ao estilo e cativa pelo carisma de seu protagonista, que leva as emoções do espectador ao limite com uma trama muito persuasiva e bem desenvolvida, que foge das corriqueiras tramas rasas que dominam os filmes do gênero.

Se você procura por originalidade e criatividade, aqui você encontra ambos de sobra e vai se satisfazer muito pela intensa e imersiva experiência que é assistir essa obra de arte forte e poderosa, que chega a seu pico por volta da metade do filme, e apesar do final anti-clímax, permite que o espectador disseque a personalidade dos personagens e faça com que ele fique extasiado pela excelente combinação de aspectos técnicos robustos com roteiros bem escritos.

Melhor Cena: Jason Bourne explode uma casa, em uma das cenas mais over the top do filme.
Anúncios