Não recomendado para menores de 14 anos.

Sinopse: O veterano Charlie Brewster (Anton Yelchin) finalmente conseguiu o que queria: está com a turma mais popular e namorando a garota mais desejada de sua escola. Na verdade, ele está tão por cima que chega a desprezar seu melhor amigo. Mas os problemas começam quando Jerry (Colin Farrell) se muda para a casa ao lado. A princípio, ele parece um cara legal, mas há algo não muito certo – e todos, inclusive a mãe de Charlie (Toni Collette), não percebem. Depois de observar algumas atitudes bastante estranhas, Charlie chega a uma clara conclusão, Jerry é um vampiro em busca de presas no bairro. Incapaz de convencer alguém, Charlie precisa achar um meio de se livrar do monstro por conta própria nesta clássica comédia de terror dirigida por Craig Gillespie.

8ac466b91e4e8969d6ce835db20878b0.jpg

3-5-estrelas

Gêneros: Terror e Comédia.
Dirigido por Craig Gillespie.
Protagonizado por Anton Yelchin, Colin Farrell e Tony Collette.

Um raro caso de remake que deu certo, A Hora do Espanto pra muitos é ainda mais divertido que o original, além de obviamente contar com melhores efeitos especiais e uma história mais polida, cravando 105 minutos de diversão energética e contagiante. Para quem gosta de filmes de vampiros, poucos filmes fazem tão bem o trabalho de entreter o público com uma mistura de violência e humor como este, que chega perto de ser uma obra prima, mas por alguns erros, clichês e furos perde um ponto na pontuação final do TK Rev.  O filme cativa com uma incrível interpretação de Colin Farrell, que chega ao ponto de não nos deixar torcer contra ele pelo tamanho carisma que seu vilão tem.

Protagonizado pelo também talentoso Anton Yelchin, o longa tem um ritmo implacável e surpreende com cenas bem elaborados, como quando ele explode a casa por não ter sido convidado pra entrar – este filme segue a mitologia de que um vampiro precisa ser convidado para poder entrar em uma casa – ou quando a família tenta fugir do vampiro que em um pico de psicopatia joga a sua motocicleta com toda a força em direção ao carro, deixando a família vítima exposta. O filme empolga bastante em diversas cenas e tem horas que chego a esquecer que se trata de um filme de Terror, de tão afiado que é o humor negro que domina a produção.

Se você busca por um filme de Terror divertido, que da pra assistir com a família e que cativa em sua simplicidade cinematográfica, usando de outros artifícios aos invés da sofisticação pra impressionar, e brinca com o espectador tirando onda de outros filmes de vampiro que se levam a sério demais, mostrando uma versão over the top da imagem que os vampiros tem e levando o espectador a um mundo completamente surreal, que exala talento do elenco e criatividade da produção. Em certos momentos o filme é até repetitivo, mas eles são facilmente perdoáveis pela qualidade do restante do filme, que tem proporções astronômicas e o faz melhor que o original.que pendia mais para o sub-gênero Trash do que o de filmes de monstros. Recomendado para todos os públicos.

Se você gostou dessa postagem curta, compartilhe, comente e se inscreva. Agradeço antecipadamente e até mais.

Melhor Cena: Jerry (Colin Farrell) joga a moto contra o carro.
Anúncios