Silencio2

5

Título Original: The Silence of the Lambs

Direção: Jonathan Demme

Gêneros: Drama, Suspense, Thriller e Terror

Sinopse

Clarice Starling (Jodie Foster), agente novata do FBI, procura por um assassino que ataca mulheres jovens e depois retira suas peles. Para construir o perfil psicológico deste psicopata, recorre à ajuda de um assassino preso que agia de forma semelhante. É o dr. Hannibal Lecter (Anthony Hopkins), um psiquiatra canibal. Lecter, de fato, pode ajudar na investigação, mas quer em troca um local mais confortável para ficar preso. E quer também se aproximar da durona Clarice, para que ela fale de seus traumas e revele seu lado vulnerável.

Canibalismo na moda.

Clarice é uma agente do FBI que recorre ao psicopata canibal aprisionado Hannibal Lecter para resolver uma série de assassinatos de um homem apelidado pela mídia de Buffalo Bill, inspirado no assassino que realmente existiu Ed Gein, que arranca a pele de suas vítimas pra usar elas como roupas, dessa forma, se sentindo uma mulher. A mente de Lecter é brilhante e ele é um homem de finesse incomparável, que trata a agente Starling como uma próxima amiga. O que ela não esperava é que Lecter, apesar da aparência pacífica e tranquila, é muito perigoso e é capaz de qualquer coisa pra fugir da prisão de segurança máxima em que ele está instalado.

O roteiro é bem diferente e foge do convencional, mostrando um serial killer auxiliando na caçada de outro, com suas interpretações e experiência com psicologia. Clarice é despreparada, mas é dedicada a melhorar sempre que lhe é possível e conveniente, e ela chega a duvidar das reais intenções de Lecter. Tanto Jodie Foster quanto Anthony Hopkins levaram os principais Academy Awards de atuação por esse filme, e ele também foi consagrado o Melhor Filme de 1991. Esse feito é incrível, pois não vemos falar de muitos filmes de Terror que concorreram ao Oscar, quanto mais vencedores das categorias principais.

Eu tenho um grande apreço por este filme e posso afirmar que é um dos filmes de Suspense e Terror que mais gosto, mesmo ele não dispondo de violência extrema ou exagerando no sangue falso. É uma obra prima focada em performances e que faz por merecer a sua aclamação mundial, com uma direção rica, excelentes diálogos preparados por um roteirista muito competente e uma fotografia estarrecedora. É cinema essencial não apenas para fãs de filmes de Terror, então, se nunca viu, corre assistir. Tem na Netflix por sinal.

Anúncios