Sinopse

Atormentado pela morte de seu pai, Kale (Shia LaBeouf) é condenado a passar 90 dias em prisão domiciliar, após um surto de fúria na escola. Em sua rotina ociosa, o adolescente gasta o tempo observando a movimentação da vizinhança pela janela com seus amigos Ashley (Sarah Roemer) e Ronnie (Aaron Yoo). Nos encontros voyeurs , os garotos começam a desconfiar que um dos vizinhos é assassino em série e iniciam uma sombria investigação sobre a vida do suspeito.

Quem procura acha!

Em um papel de sucesso de Shia LaBeouf, Paranoia é um filme lento, mas com pegada, que conta a história de Kale, um jovem recluso que descobre que seu vizinho é um assassino. Agora ele fará de tudo para pegar o assassino antes que o assassino pegue a nova namorada dele. O roteiro é simples e não se esforça muito, mas tem Suspense o suficiente pra encher um caminhão e é cheio de tensão, o que justificada a mediana censura do filme. A história chega a um ponto de roer as unhas e deixar qualquer um desesperado, sem saber o que fazer com a incapacidade de ajudar Kale. Nos seus melhores momentos eu fiquei muito tenso e até com um certo desconforto que é típico das histórias de Suspense. LaBeouf faz um excelente papel durante a sua adolescência nesse filme, e até então ele não era tão egocêntrico quanto é hoje. A história contada tem qualidade, e isso é inegável, mas há furos no roteiro, é importante ressaltar, mas de fato eles passam quase despercebidos em certos momentos onde a ação rola solta. A segunda metade do filme tem mais movimento que a primeira, mas é o que é de se esperar de um clímax e não é mais do que obrigação do filme mas o que o detona são suas similaridades com Janela Indiscreta (1954). A falta de originalidade do filme não o permite atingir a grandeza e esse é um sério desperdício de talento aqui presente. O melhor amigo de Kale, Ronnie (Aaron Yoo) é insuportável, um pé no saco de verdade, mas Ashley (Sarah Roemer) é carismática e tem um bom papel na história, como o namorico de Kale. Ele usa e abusa de sua tornozeleira de prisão domiciliar pra alertar a polícia dos crimes, mas dificilmente o assassino levanta alguma suspeita, o que atrapalha ainda mais a vida de Kale, por crimes de invasão, mas no final do filme tudo se resolve e as coisas tomam um rumo pouco trágico, finalizando assim mais um filme aqui analisado pelo TK Reviews. Até a próxima.
Anúncios