Um remake de Esquadrilha de Sádicos de Wes Craven, Viagem Maldita é comumente citado como o melhor remake da história por fãs e críticos por ser fiel ao máximo com a premissa do original e ter cena a cena repetida mas com mais brutalidade e efeitos especiais muito melhores, algo esperado de uma produção do francês Alexandre Aja, um visionário especialista em violência extrema e filmes controversos e agoniantes. Em Viagem Maldita não é diferente e vemos uma família da cidade grande se aventurar no deserto rumo ao litoral quando tem seus pneus furados no trajeto e passar a ser perseguidos por um bando de psicopatas canibais que os querem em pedacinhos ou bem passados, por favor. O filme segue uma antologia de eventos trágicos de forte impacto que empolgam pela exacerbação da violência e o capricho com detalhes. A direção de arte é robusta neste intenso Terror, além dos efeitos especiais que impressionam e da fotografia que exibe muito profissionalismo. As cenas de morte são memoráveis e elaboradas, agregando um gostinho de quero mais no longa, que foi atendido por uma terrível continuação que não condiz em nada com o universo criado por Craven. O que resta a dizer é que Viagem Maldita é um ótimo filme, cheio de cenas memoráveis e que não vai te deixar quieto no sofá nem por um segundo com um dos melhores roteiros adaptados de outros filmes já feitos, e que ele serviu de porta de entrada de Aja pra fama, que hoje, é um dos mais notáveis diretores de filmes de Terror vivos.
Anúncios