12347706_775977312548246_1382478672909260222_n

Hoje estarei falando com toda a banda de AOR, Melodic Rock e Hard Rock que vem dando o que falar, Vallet.

  • Primeiramente eu gostaria de dizer que é um prazer fazer essa entrevista e quero agradecer ao Vallet e todos os envolvidos.

Nós que agradecemos o convite. O apoio da mídia especializada é fundamental para manter a chama da Vallet acessa. Com toda certeza os meio de divulgação é nosso combustível. (Geovanna)

  • Quando a banda foi formada e por quem?

Olha conheci o Mark aproximadamente 09 anos atrás e decidimos que iriamos trabalhar com musica e passamos por diversas fases em nossa carreira. Até que posteriormente surgiu a oportunidade de formar a VALLET, isso aproximadamente no ano de 2012, contudo estamos nas produções há uns dois anos e meio por aí. (Geovanna)

  • Foram lançados dois singles até agora, ambos foram muito bem recebidos pelo público e fizeram muitas pessoas começarem a seguir o trabalho do Vallet, o quão gratificante é saber que estão no caminho certo?

Ver o fruto de nosso trabalho ser reconhecido pelo público Brasileiro e estrangeiro é incrível. Por vezes ouvimos colegas de banda dizer ser impossível atingir a mídia com Rock n Roll em âmbito nacional. Hoje temos uma visão diferente do cenário Brasileiro, fomos tão bem recebidos e acolhidos que não há o que falar de negativo quanto ao público do nosso estilo musical. Dificuldade há em todos os setores da arte brasileira, mas isso não impede de romper as barreiras e persistir nos trabalho que estamos desenvolvendo. (Mark Collange)

  • O som de vocês chegou ao Japão, um dos maiores consumidores do Rock de terras tupiniquins, gostaria de comentar sobre o ocorrido?

Cara chega arrepiar!!! Quem diria que em pouco tempo nossas músicas chegariam ao JAPÃO e com fator positivo. Quando lançamos “How Much Love”, tivemos um choque que despertou nossa energia e criatividade para continuar as composições. Para se ter uma ideia “How Much Love”, alcançou Portugal, Itália, Inglaterra, EUA, Escócia, Dinamarca, Argentina, Espanha e outros países. Em seguida lançamos “Living On The Road”, que seguiu os mesmo passos inclusive alcançando o JAPÃO. Agora veja, houve algo muito importante para tudo isso – a união de bandas nacionais que se organizaram e com muito esforço lançamos a “Road Songs Colletction” idealizada pelo nossa parceiro Rodrigo Marenna. Com honestidade e humildade estamos colhendo os frutos a cada dia, sabemos que há estrada é longa e árdua. (Mark Collange)

  • Dentre “How Much Love” e “Living on the Road” eu prefiro a segunda por se aproximar mais do conhecido AOR. Qual foi o processo de composição das duas?

“How Much Love” foi composta por (Mark e Geovanna) foi o “start” das produções. Tivemos amigos e parceiros que nos aconselharam em diversos aspectos das composições que por sinal foram de grande valor. Antes de pensar na gravação dela, recebemos um convite de uma produtora que vinha acompanhando nosso show na Capital e interior paulista. Eles viram de forma rápida trechos de “How Much Love” e gostaram muito e pediram uma “Guia”. Em resumo reunimos toda a equipe e passamos a lapidar a balada e já veio a ideia do vídeo clipe. Já “Living On The Road” tínhamos o tema da música em mente e passamos a escreve-la, pensando em toda atmosfera que poderíamos expressar nessa faixa. Após o mapeamento entramos em estúdio e gravamos. Em seguida percebemos que ela merecia um vídeo clipe a altura da proposta da música. E assim vamos construindo nosso trabalho. (Mark e Geovanna)

  • Quem dirigiu o clipe de “How Much Love”?

A direção de toda produção da banda envolve algumas pessoas especiais a nós. O grande Roni, Julieta e nosso amigo querido Dourado. Sempre nos reunimos para discutir os planejamentos e estratégias a serem tomadas a cada trabalho lançado. (Mark Collange)

  • O que podemos esperar no futuro próximo da banda Vallet?

Em breve já vamos ter novos lançamentos. E tenho a certeza que vai surpreender nosso público. (Domene)

  • Quais são as principais influências da banda?

Falar de influência é como abrir uma caixa cheia de bandas e músicos que gostamos. De uma forma geral nos influenciamos na fase clássica do “Hard Rock”. (Brian Silver)

  • O que vocês tocam de não autoral nos shows?

Estamos negociando alguns shows nas capitas do Brasil. São Paulo, Belo Horizonte, Goiânia, Florianópolis, Rio de Janeiro, e Curitiba e por enquanto não acrescentamos cover. (Geovanna)

  • O primeiro álbum do Vallet é programado pra sair quando?

O álbum já está todo delineado acredito que em 2017 é possível que faremos o lançamento. Mas ainda há muito trabalho pela frente. (Brian Silver)

  • Geovanna tem um vocal bem diferente e que oscila muito entre o grave e o agudo, você faz muitos exercícios vocais e evita excessos que possam prejudicar a voz?

Mantenho uma vida razoavelmente saudável (risos)! Evito vícios que possam prejudicar minha voz e sempre faço exercícios para cordas vocais para manter a altura original das gravações. (Geovanna)

  • Mark é o guitarrista da banda, e é especialmente habilidoso, como encontraram um guitarrista de nível tão alto?

Falar do Mark é complicado (risos)!!! A Habilidade de Mark não está somente nas cordas da guitarra é um musico ponderado com todos os instrumentos. Ele consegue enxergar nas entrelinhas de cada integrante e aplicar o necessário em cada composição. (Geovanna)

Mark tempera na medida correta cada faixa. A linha leve e sutil da guitarra da aquele toque romântico nas músicas, e ele diz que há um sino dentro dele, e quando a música está pronta o sino toca (risos)!!! (Domene)

  • Você Geovanna, pessoalmente, pode me dizer quais são suas bandas favoritas?

Gosto muito de Bon Jovi (fase áurea), Aerosmith, Journey, Toto, Heart entre muitas outras bandas nesse seguimento. (Geovanna)

  • Deixe uma mensagem para os fãs do Vallet que seguem seu trabalho com tanto carinho.

Dizer o seguinte: Acredite em seus sonhos, não deixe de fazer algo porque há adversidades na vida. Pois se não fizer AGORA, quando você tiver 80 anos de idade vai querer fazer e não poderá mais. Nós acreditamos em nosso sonho e trabalhamos para isso. E cada um de vocês faz parte dessa conquista. Nosso muito obrigado!!! (Vallet)

  • Obrigado por conceder esta entrevista e até mais.

Nós que agradecemos o apoio de sempre, estamos à disposição e um FORTE ABRAÇO DA BANDA VALLET.

Anúncios