NOCTURNAL ANIMALS

Título Original: Nocturnal Animals

Direção: Tom Ford

Protagonistas: Amy Adams, Jake Gyllenhaal

Gêneros: Drama, Suspense

16

5

SINOPSE

Susan (Amy Adams) é uma negociante de arte que se sente cada vez mais isolada do parceiro (Armie Hammer). Um dia, ela recebe um manuscrito de autoria de Edward (Jake Gylenhaal), seu primeiro marido. Por sua vez, o trágico livro acompanha o personagem Tony Hastings, um homem que leva sua esposa (Isla Fisher) e filha (Ellie Bamber) para tirar férias, mas o passeio toma um rumo violento ao cruzar o caminho de uma gangue. Durante a tensa leitura, Susan pensa sobre as razões de ter recebido o texto, descobre verdades dolorosas sobre si mesma e relembra traumas de seu relacionamento fracassado.

REVIEW

O magnata da moda Tom Ford dirigiu este tenso roteiro adaptado de um livro de pouco sucesso. A história é básica: uma mulher casada infeliz recebe um livro recém escrito por seu ex-marido que conta uma perturbadora história de vingança dedicada à ela, muito envolvente, para ela refletir de como é perder uma mulher e uma filha por nada. O clima da história é soturno e triste, e traduz bem os sentimentos de Susan, e o ódio que hoje, Edward tem por ela. Eu contei alguns spoilers porque o filme é difícil de entender e requer interpretação. A cena final é bastante confusa, e eu não sei bem o que pensar dela, mas no geral é um ótimo filme de Suspense, que apesar de previsível, corria muito risco de errar se tentasse ser criativo em sua base. Acredito que os leitores vão gostar do filme e se divertirão com o deturpado senso artístico, e porque não se impressionar com os bons efeitos, incrível direção de arte, fotografia perfeita e sonoplastia rica e detalhista. É um filme vencedor, por mais que não tenha se saído bem no Academy Awards de 2017. Não há o que reclamar da atuação de Amy Adams, que como sempre dá show, e Jake Gyllenhaal não está menos do que brilhante em sua interpretação do injustiçado mocinho Edward, dispensando qualquer comentário com a leitura de seu personagem e a riqueza de emoções que ele demonstra, todas elas catalisadas em uma grandiosa história de rancor. Assistam, aquele abraço e até a próxima.

Anúncios