002

Título original: The Negotiator

Classificação indicativa: 16 anos

Direção: F. Gary Gray

Protagonistas: Samuel L. Jackson, Kevin Spacey

4

SINOPSE

Em Chicago, Danny Roman (Samuel L. Jackson) é um policial especialista em lidar com sequestradores, quando os reféns tem risco eminente de vida. Mas a situação se inverte quando seu parceiro é assassinado e ele se torna o principal suspeito. Pouco antes da morte a vítima tinha lhe contado que os quase dois milhões de dólares do fundo de pensão, que tinham sido desviados, era uma armação de gente do seu próprio departamento. Tentando provar sua inocência ele, em uma atitude desesperada, invade a direção dos Assuntos Internos e faz cinco reféns, se tornando um sequestrador e exigindo como negociador Chris Sabian (Kevin Spacey), um policial desconhecido, pois se não pode confiar nos amigos, um estranho é a pessoa ideal. Apesar dele conhecer todas as técnicas de invasão em casos de sequestro, seu tempo é curto, pois precisa descobrir a verdade rapidamente, já que do lado de fora os envolvidos no esquema de corrupção estão prontos para invadir o local, não para salvar os reféns e sim para mata-lo.

REVIEW

Este filme de vários nomes mostra um jogo de gato e rato conduzido por Kevin Spacey e Samuel L. Jackson, com uma ajudinha do grande Paul Giamatti, um dos atores mais subestimados de nossa geração. O Negociador toma a forma de um Thriller tenso e cheio de reviravoltas que revigora a carreira de Giamatti e serve de adendo pras já muito prolíferas carreiras de Kevin Spacey que recém tinha ganhado um Academy Award por Os Suspeitos e L. Jackson que vinha mostrando uma boa fase desde os sucessos Pulp Fiction – Tempos de Violência e Jackie Brown. A trama é intrincada em Suspense de alto nível e tem um desenrolar cheio de tensão e controvérsia, com Kevin Spacey interpretando um dos poucos mocinhos de sua carreira e trazendo à mesa algo digno de nota se tratando de persuasão e poder de interpretação. Ainda vi Samuel L. Jackson fazendo o papel de um inocente acusado de assassinato que no desespero faz coisas absurdas e coloca tudo à perder com atitudes questionáveis em busca da verdade. É um filme poderoso e que cativa com seus personagens, ótimos cortes e fotografia obscura e suja, de forma que sejam exacerbados os tons escuros e a falta de iluminação ambiente, ampliando o nível de tensão à doses cavalares e que não deixam dúvidas da total capacidade de todos os envolvidos. O diretor F. Gary Gray acertou em cheio quando se trata de uma direção rígida e que exige muito de todo mundo, e o legado do filme é passado através dos tempos como o do filme que salvou a carreira de Paul Giamatti e deixou em maus lençóis a concorrência se tratando de Thrillers. É um filme com uma densidade anormal e que até distrai por certos momentos do real propósito da história. A conclusão da história, apesar de bem inteligente, é previsível e pode desagradar pessoas mais exigentes, que buscam por filmes com todas as suas arestas aparadas e sem nenhum furo. Se quer sentir os seus nervos a flor da pele apelar para este filme não tem erro, é entretenimento de qualidade garantido. Abraços cordiais e até a próxima postagem.

Anúncios